Novidades

Notícias e temas relacionados às nossas atividades


Monday, 29 July 2019
Casa da Floresta encontra onças-pintadas em áreas de Alto Valor de Conservação (AVC) no Brasil

onça pintada

A ocorrência de onças-pintadas destaca a contribuição da abordagem de AVC para a conservação de espécies quase ameaçadas.


Nos últimos anos foram feitos três registros de onças-pintadas em áreas de Alto Valor de Conservação (AVC) durante os exercícios de monitoramento ambiental realizados pela Casa da Floresta. O monitoramento foi realizado em diversas fazendas: Suzano S.A. (Mato Grosso do Sul), Veracel Celulose (Bahia) e Klabin (Paraná).

Os AVCs nestas áreas foram identificados de 2008 a 2011 e vêm sendo monitorados desde então. A presença de onças-pintadas foi registrada em fragmentos florestais imersos em mosaicos de vegetação nativa em uma paisagem cuja matriz é de florestas plantadas de eucaliptos e pinus com certificação FSC®.

Os registros coletados entre 2013 e 2017 são altamente relevantes porque foram obtidos em áreas onde a ocorrência de onça-pintada era desconhecida e inesperada. A presença da onça-pintada destaca a importância do bom manejo florestal e o papel da abordagem de AVC na conservação de espécies quase ameaçadas.

A onça-pintada (Panthera onca) é o terceiro maior felino selvagem do mundo e o maior predador das Américas. A espécie tem um papel fundamental no controle da estabilidade da cadeia alimentar e de outros processos ecológicos em seu habitat natural, que atualmente ocupa apenas 45% de sua área original. Em muitas localidades onde a onça-pintada costumava ser encontrada, os habitats remanescentes estão altamente degradados e fragmentados, como o bioma Mata Atlântica, na América do Sul. Devido a um histórico processo de desmatamento, este bioma foi reduzido para 11% de sua extensão original, exigindo agora grandes esforços de conservação.

A sobrevivência, a longo prazo, de onças-pintadas em uma área, depende de atributos ambientais específicos, como a quantidade de habitats bem conservados e a disponibilidade e abundância de recursos alimentares. As onças-pintadas se alimentam principalmente de animais vertebrados, incluindo mamíferos de médio a grande porte, como porcos selvagens, capivaras e veados. Em outras palavras, as onças-pintadas estão presentes apenas em ambientes de alta qualidade ambiental.

Recentemente, alguns estudos definiram 8 Unidades de Conservação de Onças-Pintadas no domínio da Mata Atlântica, juntamente com outras áreas consideradas altamente adequadas para sua sobrevivência. Há uma estimativa de menos de 250 onças-pintadas residentes nestas Unidades de Conservação.

Apesar do cenário crítico, a equipe de profissionais altamente capacitados da Casa da Floresta vem trabalhando com grande dedicação no monitoramento ambiental, avaliações de fauna e flora, SIG, restauração ecológica, licenciamento ambiental, educação socioambiental, apoio à certificação florestal entre outros tipos de estudos, contribuindo para a ecologia em geral e para a conservação da vida selvagem.

A Casa da Floresta é membro do FSC e apoiadora da Rede de Recursos de AVC.


© Forest Stewardship Council® · FSC® F000204