Eventos


Monday, 26 November 2018
FSC® Brasil participa do Seminário Manejar em Manaus

Seminário Manejar

Manejo florestal familiar e comunitário gera recursos e promove desenvolvimento local


De hoje até dia 28 de novembro, a cidade de Manaus recebe um importante evento para fomentar a produção florestal madeireira e não madeireira de origem familiar e comunitária do Amazonas. O Manejar - Seminário de Produção Florestal Familiar e Comunitário do Amazonas - reunirá profissionais da área, acadêmicos e organizações do setor.

O FSC Brasil marca presença no evento promovendo capacitações e treinamentos sobre os passos para a certificação FSC. Durante o seminário serão realizadas diversas atividades, como minicursos, exposições, rodadas de negócios e sala de saberes, entre outros. A ideia é compartilhar conhecimento e experiências sobre o que já está sendo feito na região e também uma oportunidade para se pensar em novas cadeias produtivas para as demandas locais.

O evento, que promove o encontro entre produtores familiares, estudantes, pesquisadores, organizações ambientais, comunidades e povos tradicionais da região, é uma excelente oportunidade para discutir as possibilidades de manejo na região, divulgar os mecanismos de gestão familiar e comunitária, além de compartilhar informações necessárias para iniciar, de forma estruturada, um processo de certificação”, enfatiza Daniela Vilela, Coordenadora Técnica do FSC Brasil.

Amanhã, dia 27, Angelo Chaves, da Coomflona (Cooperativa Mista da Flona Tapajós) no Pará, participa da plenária “Manejo florestal comunitário: casos de sucesso, lições aprendidas e desafios”, e compartilha os ganhos que a cooperativa obteve após a certificação FSC.

O selo nos ajudou a ganhar importância no mercado do setor florestal. Dois anos após a certificação, o Coomflona adquiriu mais clientes e passou a ser procurado por empresas interessadas em comprar madeira certificada, principalmente para exportar para a Europa. Além disso, estamos participando do projeto Design & Madeira Sustentável, da BVRio, que tem como objetivo construir uma ponte entre a floresta e os maiores centros consumidores do país”, conta.

No exemplo da Coomflona, o valor do mᶟ da madeira em tora também melhorou, com um crescimento de 52% no período de três anos, passando de R$ 230,00, em 2014, para R$ 350 no ano de 2017. “Essa valorização contínua contribui para uma série de benefícios socioambientais para as populações da Flona Tapajós”, reforça Chaves.

O Seminário Manejar faz parte das ações do projeto Cidades Florestais – executado pelo Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia) e financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES.


© Forest Stewardship Council® · FSC® F000204