Atualização: Consulta pública da Norma de Cadeia de Custódia

A consulta se propôs atingir um consenso entre os stakeholders para fortalecer a integridade da certificação de cadeia de custódia do sistema FSC®.

Período de consulta
A consulta se encerrou em 31 de agosto de 2016

Objetivo
Proporcionou feedback de mais de 500 participantes (sendo que 72% são detentores de certificado FSC há 5 anos ou mais). Os comentários serão considerados no padrão revisado, e a nova versão para aprovação será apresentada na reunião do Board de Diretores Internacional em novembro de 2016.

Público-alvo
Certificados e certificadoras

Como participar
Responder a pesquisa na plataforma de consulta online.
Para mais informações, clique aqui.


Consulta Pública sobre Indicadores e Limiares de Pesticidas 

O FSC está revendo suas definições sobre produtos químicos utilizados em florestas certificadas através da atualização de indicadores e limiares.

A lista do FSC de pesticidas "altamente perigosos" (HHP), é parte da política de pesticidas do FSC, que foi aprovada pela primeira vez em Julho de 2002 e posteriormente revista em 2007. Esta lista baseia-se em critérios e limites para determinadas propriedades perigosas de pesticidas. Critérios selecionados / indicadores e limiares visam a redução dos riscos potenciais para os usuários de pesticidas e o meio ambiente.

Um painel de especialistas composto por químicos, toxicologistas e cientistas florestais, foi criado para realizar o processo de análise e revisão.

A versão preliminar da proposta pode ser acessada por AQUI

Seus comentários devem ser encaminhados utilizando o formulário disponibilizados no link acima e enviados para Gregory Jean através do e-mail pesticides at fsc point org

O prazo para envio de comentários é 30 de abril de 2014.


Consulta sobre Madeira Controlada

A norma  de madeira controlada FSC-STD-40-005 tem por objetivo evitar a mistura de madeira de origem inaceitável com material certificado FSC, durante a produção de produtos FSC Misto.  

Em junho de 2011, durante a Assembleia Geral, os membros do FSC decidiram rever o sistema de Madeira Controlada e aprovaram a moção 51, visando torná-la mais eficaz.

O processo de revisão engloba os seguintes documentos/processos:

  • Desenvolvimento de avaliações de risco nacionais pelo FSC, que irão substituir as avaliações de risco desenvolvidas pelas empresa;
  • Análise e revisão das avaliações de risco existentes desenvolvidos  pelas empresa;
  • Revisão das normas relacionadas à Madeira Controlada.

Documento em consulta pública

O FSC lançou recentemente um conjunto de notas explicativas (advice notes) para consulta pública.  Os documentos em consulta e mais informações podem ser encontradas aqui.

O prazo para envio de comentários é 23 de julho de 2013. Em caso de dúvidas, por favor escreva para info at fsc.org point br


A última rodada de consulta do Guia de Identificação de Altos Valores de Conservação (AVC) vai até o dia 17 de julho

Ao longo dos últimos anos o FSC tem trabalhado com outros parceiros para fornecer o Guia sobre o conceito AVC com foco em florestas.

Com a ajuda da HCV Resource Network e outros, foi produzido um draft com orientações, que está disponível desde junho de 2012.

Desde então, a Proforest (Ellen Brown), em nome da HCV Resource Network, vem trabalhando em uma atualização deste documento para identificar AVC em diferentes ecossistemas e usos da terra.

Importante lembrar que este Guia está focado na identificação de AVCs, e não nas questões mais amplas de gestão para manter e melhorar AVCs.

Estamos na última versão do rascunho e será ótimo poder contar com a ajuda de todos nesta revisão. Leia o documento cuidadosamente e forneça seus comentários - especialmente na Seção 5.

Ellen estará coletando os feedbacks nas próximas semanas. Por favor, compartilhe suas ideias e comentários até o dia 17 de julho.

Dúvidas e comentários devem ser enviados diretamente a Ellen, no email ellen@proforest.net 


Segunda versão do padrão de Cadeia de Custódia (COC) para certificação de múltiplos sites

O FSC disponibiliza para consulta pública a segunda versão do padrão de Cadeia de Custódia (COC) para certificação de múltiplos sites (sítios). Esta versão da norma funde a política do FSC para certificação em grupo com a norma FSC para certificação multi-site. A fusão das normas contribui para a simplificação dos padrões de COC e, ao mesmo tempo, reconhece as diferenças estruturais existentes entre grupos de organização e multi-sites.

O documento em consulta também responde à Moção n° 45, proveniente da última Assembleia Geral  ocorrida em 2011, que solicita ao FSC analisar os obstáculos e oportunidades de reforçar a colaboração de varejistas FSC, através da concepção de requisitos para facilitar a sua certificação.

A primeira versão do documento foi submetida à consulta pública entre fevereiro e abril de 2012. Com base na opinião das partes interessadas e orientações do Grupo Técnico de Trabalho foi elaborada esta segunda versão, que estará disponível para consulta pública até 02 de Abril de 2013.

Os documentos para análise (em inglês) estão disponíveis no site do FSC Internacional (https://ic.fsc.org/group-and-multi-site-chain-of-c […] ), onde também podem ser encontrados os formulários que devem ser usados para submissão dos comentários.


A primeira rodada de consulta pública dos Indicadores Genéricos Internacionais (IGI) está aberta até 04 de maio

O Grupo de Trabalho dos Indicadores Genéricos Internacionais (IGI WG) disponibilizou para consulta pública a primeira versão dos IGIs.

A consulta foi iniciada em 1° de março e se estenderá até o dia 04 de maio.

O objetivo da consulta pública é receber a opinião sobre os indicadores propostos, que constituirão a base da migração das normas nacionais para os novos Princípios e Critérios do FSC. Membros e partes interessadas podem participar, sendo que além desta primeira rodada de consulta pública, ainda está prevista a segunda rodada a partir de setembro.

Como participar
Parceiros internacionais
Uma pesquisa online para obter a opinião sobre o primeiro draft dos IGIs foi desenvolvida e pode ser encontrado na página inicial do site dos IGIs. Essa pesquisa não precisa ser preenchida de uma só vez. É possível começar a responder, salvar as respostas, e continuar em qualquer outro momento.
Não é obrigatório fornecer comentários em cada seção da pesquisa. Se não houver um parecer, é possível ignorá-lo e continuar preenchendo o restante.
Essa pesquisa online é o método padrão para fornecer comentários. Interessados sem acesso à internet podem fazer comentários através do FSC Brasil, do Representante Regional (no Peru) ou da Policy and Standards Unit (PSU) do FSC, que fornecerá um modelo alternativo para comentários.

Organizações Brasileiras
Partes interessadas brasileiras são convidadas a fornecer sua opinião através do FSC Brasil e participação em uma das três reuniões que serão realizadas no mês de abril. Confira os locais e datas:

  • São Paulo: 05 de abril, das 9:00 às 18:00 - FGV - Fundação Getúlio Vargas (Rua Itapeva, n. 432 - Sala 1101 - 11º andar);
  • Belém: 09 de abril, das 9:00 às 18:00 - Hotel Regente (Av. Gov. José Malcher, 485);
  • Três Lagoas: 17 de abril, das 9:00 às 18:00 - SEST SENAT (Avenida Ponta Porã nº 2640 - Sala 05).

Para participar das reuniões e receber mais informações envie um email para info at fsc.org point br

O FSC Brasil também disponibilizou uma versão em português do documento, para ampliar o acesso a informação e a participação dos membros e partes interessadas. Faça o download da versão em português (abaixo) e envie seus comentários através do formulário (abaixo), que deve ser impresso e encaminhado para o FSC Brasil. Se tiver dúvidas entre em contato conosco.

O FSC Brasil participará do seminário regional nos dias 14 e 15 de março em Lima, no Peru. O objetivo deste encontro é partilhar impressões, identificar problemas em nível nacional e construir visões regionais.

No momento da avaliação dos comentários recebidos através da consulta pública, comentários coletivos terão um peso maior do que comentários individuais, em linha com as regras de votação da Assembléia Geral. Para comentários de nível nacional com balanço de câmaras, é dado um peso ainda maior, pois eles têm acordos entre as câmaras em nível nacional.

A PSU vai reunir os feedback, regionais e nacionais, que serão analisados e apresentados ao Grupo de Trabalho IGI (IGI WG) para consideração.

Certificadoras
Certificadoras também podem fornecer feedback através das suas representações no IGI WG, ou fornecê-la diretamente ao PSU através da pesquisa online.

Não perca esta oportunidade de contribuir para o desenvolvimento do sistema FSC!


Participação de observadores externos em auditorias do FSC e /ou avaliações da ASI

A segunda versão do procedimento FSC-PRO-01-017 V1-1 “Participação de observadores externos em auditorias do FSC e /ou avaliações da Accreditation Services International (ASI)” está disponível para uma segunda rodada de consulta às partes interessadas.

A consulta pública está aberta até 15 de Janeiro de 2013. Por favor, clique aqui para usar o formulário padrão para comentários, disponível no site do FSC Internacional, onde também podem ser encontradas maiores informações.


Certificação de Unidades de Manejo com áreas convertidas de floresta natural para plantações após 1994

A segunda versão do Advice 20-007-15 sobre Certificação de Unidades de Manejo com áreas convertidas de floresta natural para plantações após 1994 é apresentado para uma segunda rodada de consulta pública, visando receber a opinião das partes interessadas.

Documento em consulta pública

A primeira versão do Advice 20-007-15 sobre Certificação de Unidades de Manejo com áreas convertidas de floresta natural para plantações depois de 1994 foi submetido a uma primeira rodada de consulta pública. As contribuições recebidas dos participantes foram analisadas e incorporadas à versão atual do Advice onde aplicável, resultando nesta segunda versão para consulta. Os comentários recebidos, juntamente com as contribuições do Policy and Standart Unit, também estão disponíveis.

A segunda versão do Advice 20-007-15 estará sob consulta até o 07 de janeiro de 2013, totalizando 60 dias de consulta pública. Os comentários devem ser enviados para Rosario Galán, Diretora de Política Florestal, através do email r.galan at fsc point org. Por favor, clique aqui para usar formulário padrão disponível no site do FSC Internacional, onde também podem ser encontradas maiores informações.


Legislação aplicável

Está disponível para consulta pública a primeira versão de três advice notes (notas de esclarecimento) sobre legislação aplicável no contexto da certificação FSC.

O objetivo é recolher as sugestões das partes interessadas sobre a lista de legislação aplicável incluídas nestas advice notes e sobre a implementação das mesmas por parte das certificadoras e organizações certificadas afetadas.  A lista de legislação aplicável desenvolve e refina a lista atual de leis aplicáveis nas normas de Madeira Controlada.

Dado recente desenvolvimento de iniciativas governamentais de legalidade, como o Lacey Act dos Estados Unidos da América (EUA) e do Regulamento de madeira da União Européia (UE), é importante que o escopo da lista de leis exigidas pelo FSC seja clara e consistente com a definição de "legislação aplicável", conforme descrito nos tais regulamentos.

Este é o primeiro passo para trabalhar no sentido de uma abordagem unificada para avaliação de risco de legalidade de madeira, oferecendo um conjunto de ferramentas robusto que satisfaz normas rígidas estabelecidas ou em vias de estabelecimento em mercados-chave, como a UE, os EUA e Austrália.

Vamos compartilhar mais detalhes sobre isso em breve.

Estas versões preliminares estão em consulta pública até 1° de Dezembro de 2012.

Por favor, envie os comentários usando os formulários padrão disponíveis aqui  para Rosario Galán, Diretora de Política Florestal, através do email r.galan at fsc point org.

Mais informações podem também ser encontradas no website do FSC Internacional.


Forest Management in Certification Reports / Relatórios de Certificação de Manejo Florestal

Prazo para comentários: 20/10/2012

Background:
A norma FSC-STD-20-001 requer que um relatório com os resultados da avaliação seja levado ao conhecimento do cliente pelos órgãos certificadores, identificando qualquer não-conformidade que precisam ser satisfeitas para o cumprimento de todos os requerimentos da certificação. Os relatórios de manejo florestal das empresas possui particular importância. Eles são mais que simples instrumentos de apresentação da decisão da certificação.

A atual revisão do padrão FSC-STD-20-007a, versão V2-0, segue a implantação da Moção 38 da Assembleia Geral do FSC de 2008 que estabelece um único formato para o Resumo Público do Relatório. Esta versão V2-0 deste padrão combina os requisitos da versão V1-0 deste padrão e da versão V1-0 do padrão FSC-STD-20-007b.

Um primeiro Draft do padrão FSC-STD-20-007ª foi submetido à consulta pulbica e os feedbacks recebidos foram analisados e incorporados ao 2º Draft. Os feedbacks recebidos, juntamente com as inserções da Unidade de Políticas e Padrões do FSC a todos os comentários recebidos, podem ser baixados no site indicado ao lado para download de documentos para esta consulta.

Este 2º Draft está agora sob nova consulta publica durante 60 dias.
Informações Adicionais: O 2º Draft do padrão FSC-STD-20-007ª estará sob consulta até 20/10/12.

Download de documentos:
http://www.fsc.org/forest-management-certification […]

Vale ressaltar que existem duas versões do 2º Draft:

A versão do documento com “Track Changes” destaca as alterações incluídas neste 2º Draft de acordo com o feedback recebido dos stakeholders.

Já a versão do documento com “Clean” não indica essas diferenças entre a 1ª e a 2ª versão.

Ambas as versões apresentam destacado em amarelo as diferenças com a versão V1-0 do padrão.

Envio de comentários (formulário de comentários):
Rosario Galán – r.galan at fsc point org


Advice Note for the evaluation of Nurseries / Nota sobre a avaliação de Viveiros

Prazo para comentários: 30/09/2012

Background:
A questão de viveiros e seu papel no processo de auditoria vêm sendo discutido dentro do sistema FSC por muitos anos, sem conclusão. Foi, portanto, parte dos trabalhos do Grupo de Trabalho de Revisão dos P&C, para desenvolver e criar uma proposta de consulta à este tema pendente. O GT dos P&C concordou com uma proposta para viveiros, que agora está incorporada nas Notas Explanatórias dos novos P&C aprovados (Versão 5-0).

Informações Adicionais: Atualmente, está aberta uma rodada de consulta aos membros até 30/09.

Download de documentos:
http://www.fsc.org/advice-note-for-the-evaluation- […]

Envio de comentários (formulário de comentário):
Hans Joachim Droste – hj.droste at fsc point org


Consulta Pública sobre o primeiro conjunto de documentos relacionados à revisão do sistema de Madeira Controlada

O FSC convida membros e partes interessadas a fazer comentários sobre o primeiro conjunto de documentos relacionados à revisão do sistema de Madeira Controlada. Esta revisão segue a orientação da Moção 51, aprovada pelos membros do FSC na Assembleia Geral de 2011 visando o "Fortalecimento do sistema de Madeira Controlada". Os documentos disponibilizados foram desenvolvidos pelo Comitê Técnico de Madeira Controlada (CWTC), cujos membros são das câmaras ambiental, econômica e social, com distruição equilibrada.

Este conjunto de documentos inclui o procedimento revisado (FSC-PRO-60-002) para o desenvolvimento das Avaliações Nacionais de Risco (NRA) e o adendo recém-desenvolvido contendo os requisitos para um novo processo proposto de determinação de risco, denominado Quadro Nacional de Avaliação de Riscos (FSC-STD-60-002B). A revisão do FSC-PRO-60-002 e o desenvolvimento do FSC-PRO-60-002B são necessários para abordar as preocupações das partes interessadas em relação ao conteúdo atual do padrão sobre Madeira Controlada FSC-STD-40-005 e as dificuldades na interpretação dos requisitos para avaliações de risco.

Ao mesmo tempo em que estamos buscando feedback de todos os membros e partes interessadas do FSC para nos ajudar a criar um processo robusto e credível de desenvolvimento da Avaliação Nacional de Riscos, os Parceiros da Rede FSC e grupos de trabalho que estão envolvidos ou venham a se envolver no desenvolvimento da Avaliação Nacional de Risco são especialmente encorajados a enviar seus comentários. O mesmo se aplica às operações certificadas de Cadeia de Custódia que fazem uso de Madeira Controlada.
 
Melhorias propostas para o sistema de Madeira Controlada

  • Introdução do conceito de Avaliações Nacionais de Risco detalhadas;
  • Introdução dos requisitos para a especificação de risco pela Avaliação Nacional de Risco, através de uma avaliação que resulte em "Baixo Risco" ou "Risco Especificado";
  • Introdução de medidas ou ações de controle para o desenvolvimento de medidas de controle para a mitigação de riscos em áreas de "risco especificado”;
  • Expansão do alcance das categorias e aperfeiçoamento dos requisitos para fazer com que as atuais categorias de Madeira Controlada "funcionem".

 
Principais alterações no FSC-PRO-60-002

  • Nova opção para o desenvolvimento das Avaliações Nacionais de Risco em países sem Parceiros da Rede FSC;
  • Eliminação do Anexo 2 do FSC-STD-40-005 (requisitos atuais para o desenvolvimento de Avaliações Nacionais de Risco);
  • Esclarecimento de que as Avaliações Nacionais de Risco devem apresentar a especificação de risco para todas as cinco categorias de Madeira Controlada;
  • Padronização das Avaliações Nacionais de Risco devido ao novo Quadro Nacional de Avaliação de Riscos (FSC-PRO-60-002B).

 
As metas do FSC-PRO-60-002B

  • Estabelecimento de uma abordagem globalmente consistente, com equilíbrio entre as câmaras e rigorosa para avaliação e designação de risco associado às cinco categorias de risco de madeira controlada;
  • Fornecer aos atores locais um processo transparente para contribuir com dados sobre designações de risco nas áreas onde vivem e trabalham;
  • Fornecer aos atores e Escritórios Nacionais mecanismos para a criação de medidas de mitigação de risco adequadas e eficazes em relação às condições locais;
  • Eliminar esforços redundantes por parte de empresas na avaliação das condições de risco nas áreas em que atuam.

 
Avaliação Nacional de Risco Brasil
O FSC Brasil está em fase final de elaboração da Avaliação Nacional de Risco Brasil. Este documento é baseado nas normas vigentes, ou seja, os resultados da presente consulta incidirão no documento apenas na próxima revisão do mesmo.

Sua Participação
O grupo de trabalho encarregado de discutir o tema madeira controlada ainda não chegou a um consenso. Perguntas ou observações foram colocadas aos membros e às partes interessadas para consulta. O objetivo principal da consulta é buscar o feedback das partes interessadas sobre estas perguntas ou observações. O feedback será cuidadosamente analisado e incorporado às versões subsequentes, visando atender às expectativas das partes interessadas e melhorar ainda mais o sistema de Madeira Controlada.

O prazo para o envio de comentários foi prorrogado para dia 15 de setembro de 2013.

Por favor, forneça seus comentários utilizando o formulário de comentários a seguir e envie-o para Joanna Nowakowska no email: j.nowakowska at fsc point org.

Maiores informações estão disponíveis no site do FSC Internacional.

O FSC Brasil está à disposição para esclarecer dúvidas sobre a participação na consulta pública. Se precisar de ajuda, nos escreva um email info at fsc.org point br ou ligue para nós: 11-3884-4482.

Contamos fortemente com sua participação!


"Teoria da Mudança" do FSC, impactos pretendidos e indicadores relacionados. Descrevendo a eficácia dos projetos através do mapeamento das premissas de base.

O FSC convida você a comentar sobre a nossa "Teoria da Mudança", nossos "Impactos Pretendidos" e outros indicadores relacionados. 

A Teoria da Mudança (TdM) e o conceito de uma"cadeia de impacto" é uma maneira de descrever a eficácia dos projetos, através do mapeamento das premissas de base sobre como eles levam a uma mudança intencional. Para o FSC, isso significa: de que maneira nossos esforços melhoram o manejo ambiental, social e econômico das florestas?

A TdM é considerada como a base a partir da qual as organizações podem identificar seus impactos pretendidos e, consequentemente, fazer avaliações de impacto sistemáticas. A TdM do FSC não é um plano estratégico, mas o processo de desenvolvimento da TdM do FSC nos ajudará a articular os impactos pretendidos do FSC, sua contribuição para metas mais amplas de sustentabilidade para o setor florestal, e as vias e estratégias de apoio necessários para alcançar a missão do FSC de "promover o manejo ambientalmente adequado, socialmente benéfico e economicamente viável das florestas do mundo".

Abaixo, você encontrará quatro documentos para sua consideração. Se você tiver qualquer problema para acessar os links, por favor, mande e-mail para Marion Karmann em m.karmann at fsc point org e você irá recebê-los como anexos.

Três documentos são elementos do projeto de "Teoria da Mudança" do FSC. Eles estão abertos para consultas; a Secretaria do FSC vai considerar seus comentários e desenvolver a TdM do FSC e a metodologia de Avaliação de Impacto. 

Os três documentos são:

1. Descrição da Teoria da Mudança do FSC, versão 1: por favor leia este documento primeiro.
2. Caminho de Impacto da Teoria da Mudança do FSC, versão 1: esta é uma visualização gráfica mostrando os caminhos que o FSC escolhe para atingir seus impactos.
3. Uma tabela mostrando:  

  • Impactos Pretendidos do FSC;
  • Exemplos de metas mais amplas de sustentabilidade relacionadas a florestas (sugeridos por outras organizações), que inclui questões a nível florestal para os quais o FSC é usado;
  • Contribuições do FSC para atingir essas metas;
  • Indicadores sugeridos para medir esse impacto.

Os auditores das certificadoras acreditadas do FSC já monitoram elementos de impactos do FSC e divulgam muitos deles. Alguns dos indicadores sugeridos não são atualmente avaliados em auditorias de manejo florestal, mas podem tornar-se requisitos para os candidatos ao Programa de Abordagem Modular (em desenvolvimento) para a certificação de manejo florestal. Um terceiro conjunto de indicadores pode ser avaliado com base numa amostra de pesquisadores externos. 

Gostaríamos de receber sua opinião sobre estes três documentos,especificamente:

  • A Descrição da Teoria da Mudança doFSC agrupa e resume bem as principais funções e efeitos do FSC?
  • O gráfico das vias de impacto reflete a realidade? 
  • Conseguimos identificar um conjunto equilibrado e viável de impactos?
  • Existem outros indicadores de impacto, mais significativos, que devem ser incluídos?

O quarto documento é o formulário de comentários para seu feedback ao FSC. 

Por favor utilize o formulário para nos ajudar a analisar seu feedback corretamente.

O prazo para apresentação de comentários sobre a versão em inglês e a versão em espanhol é 20 outubro de 2013.


Padrão de Acreditação para avaliações da Cadeia de Custódia

O padrão de Acreditação para avaliações da Cadeia de Custódia (CoC) contém os requisitos essenciais para certificadoras acreditados pelo FSC sobre como auditar as empresas detentoras de um certificado de Cadeia de Custódia do FSC.

O FSC está atualmente fundindo e revisando os padrões de certificação de Cadeia de Custódia de grupo e múltiplas localidades, criando um padrão comum para acertificação de Cadeia de Custódia de várias localidades. Como as mudanças nos requisitos de certificação precisam ser refletidas no padrão de Acreditação para avaliações de Cadeia de Custódia FSC-STD-20-011, o FSC também começou a rever este padrão.

A revisão do padrão de Acreditação incorpora mudanças nos requisitos de avaliação de certificados CoC para múltiplas localidades, terceirização de alto risco e pequenas edições.  

Documento em consulta pública
A segunda versão revisada do padrão está atualmente em consulta pública.

Por favor, forneça seus comentários utilizando o formulário de comentários em anexo e enviando-o para Lucia Massaroth em l.massaroth at fsc point org

O prazo para envio de comentários é 22 de outubro de 2013.


CW consultation - webinar / Madera Controlada - el webinar

A Unidade de Políticas e Padrões do FSC (PSU) convida os interessados a participar de um webinar dedicado às normas (FSC-STD-40-005 e FSC-STD-30-010) e a revisão da sistema de Madeira Controlada. O webinar ocorrerá em 15 de Novembro de 2013, das 18:00 as 19:30 no fuso horário da Europa Central (GMT +1).

A pauta para o webinar, que será realizada em Inglês, é a seguinte:

  • Resumo do processo e alterações introduzidas nas normas (30 minutos)
  • Perguntas dos participantes à serem respondidas pela equipe PSU e representantes da Comissão Técnica (30 minutos).

Por favor, registre-se aqui para receber a apresentação do webinar e notas explicativas. Você também receberá notas sobre a sessões de perguntas e respostas uma vez que o webinar se conclua.

Para mais informações sobre o processo, clique aqui.


Consulta sobre as normas de madeira controlada

Temos o prazer de convidá-lo para comentar sobre as primeiras versões das normas de Madeira Controlada modificados para as Organizações que tem certificação em cadeia de custódia (CoC) que tem fornecedores  de madeira controladas (FSC-STD-40-005 - Requirements for sourcing controlled wood ) e Organizações de manejo florestal que fornecem Madeira Controlada (FSC-STD -30- 010 - Forest management requirements for Controlled Wood)

Esta avaliação faz parte do processo de fortalecimento do sistema de Madeira Controlada, através da implementação da Moção 51 aprovada pelos membros do FSC na Assembleia Geral de 2011. Para tal, foi formado um Comitê Técnico de Madeira Controlada (CTMC), nomeado pelo Conselho FSC considerando o equilíbrio cameral.

Estão em consulta os seguintes documentos:

FSC -STD-40-005: Requirements for sourcing Controlled Wood 
Esta norma foi alterado para refletir que o sistema futuro será baseado na Avaliação Nacional de risco como fonte para determinar o risco devido à capacidade limitada em termos de especificação de risco por parte dos titulares de certificados. A revisão também considera a elaboração de um plano de ação a fim de simplificar o desenvolvimento e garantir a aplicação consistente em todo o mundo.

FSC -STD -30- 010: Forest management requirements for Controlled Wood 
O aumento da consistência na avaliação de risco , que foi introduzido com o National Risk Assessment Framework  (NRAF) motiva a necessidade de alinhar os padrões. Ainda, esta norma será usada como um passo para a certificação completa do manejo florestal no contexto Programa de Abordagem Modular (MAP).

Sua participação

Nós pedimos que você considere que, nos casos em que o Comitê não pode chegar a um consenso, foram deixadas questões específicas para consulta. 

Por favor, utilize o formulário de feedback a seguir para enviar os seus comentários diretamente para Joanna Nowakowska (j.nowakowska@ fsc.org). Os documentos para consultas podem ser encontrados aqui, juntamente com maiores informações.

O prazo para envio de comentários é 24 de novembro de 2013.


Programa de Abordagem Modular do FSC (MAP)

Alcançar o conjunto completo de P&C requer um alto nível de desempenho das Organizações de Manejo Florestal. Muitos produtores florestais, especialmente os pequenos produtores e produtores em países tropicais, percebem a certificação FSC como proibitiva e inacessível a menos que benefícios intermediários estejam disponíveis ao longo do caminho para a certificação que justifiquem seus esforços e investimentos.

Como resposta, em 2005 o FSC aprovou uma Política de Abordagem Modular para Certificação Florestal (FSC-POL-10-003). Esta Política estabelece critérios mínimos para programas passo-a-passo credíveis. A Política também afirma o interesse do FSC em explorar esquemas passo-a-passo e colaborar com entidades que operem esquemas credíveis deste tipo. 

O Programa de Abordagem Modular do FSC (MAP) é uma iniciativa emergente que visa proporcionar um caminho estruturado para obter a certificação FSC, através do atingimento de etapas definidas, começando pelo direito legal de colheita até a certificação FSC completa. O FSC elaborou padrões MAP (manejo florestal, cadeia de custódia, e requisitos de acreditação), planejou a integração de serviços de apoio a pequenos produtores, e desenvolveu um sistema de Monitoramento e Avaliação. Além disso, o FSC vem realizando testes de campo e consultas ao longo de 2013, como parte de um lançamento "controlado".  

Em junho de 2011, na sequência de discussões na Assembleia Geral do FSC, o FSC decidiu desenvolver seu próprio conjunto de padrões MAP. Um Grupo de Trabalho Técnico foi criado para orientar o desenvolvimento de padrões MAP para o Manejo Florestal, Acreditação, Cadeia de Custódia e Reivindicações de Marca / mercado. Através do MAP, a certificação completa do FSC é realizada em três etapas com prazos verificadas de forma independente, começando com a verificação legal, passando pela certificação de Madeira Controlada, e terminando com a certificação completa do FSC dentro de um período de cinco anos.

O Programa de Abordagem Modular do FSC possui cinco elementos principais:
1. Aplicação - Um modelo submetido a uma certificadora do FSC, incluindo uma auto-avaliação da conformidade com os requisitos básicos para participar doMAP.
2. Avaliação de Base - como uma pré-avaliação, é organizada e acordada pela Organização e executada por uma certificadora credenciada.
3. Plano de Ação - desenvolvido pela Organização em resposta aos resultados da Avaliação de Base, submetido a certificadora para verificação. O Plano de Ação detalha as ações que o participante MAP vai tomar para obter a certificação FSC, e constitui a base para medir o progresso em auditorias anuais.
4. Participação formal no MAP, incluindo auditorias anuais pela certificadora e divulgação ao público.
5. Três Etapas com prazos (Legal, Madeira Controlada, FSC Completo), a serem cumpridas dentro de um período de cinco anos.

Pela primeira vez o FSC será capaz de fornecer apoio estruturado aos produtores não-certificados que demonstram o compromisso de atingir a certificação pelo FSC, mas que precisam de ajuda e / ou motivação para alcançar este objetivo. 

O MAP fornece um nível de entrada mais simples para o sistema FSC e permite uma abordagem mais socialmente abrangente para a certificação. É também a resposta do FSC para uma nova demanda de verificação legal, mas em um quadro que incentiva Organizações de Manejo Florestal a melhorar continuamente suas práticas de manejo florestal e não apenas se esforçar para atingir o mínimo. 

O MAP cria uma ligação eficaz entre a conformidade de cada etapa de modo que cada melhoria incremental aumenta tanto a capacidade de atingir o próximo passo, quanto a capacidade global para satisfazer o padrão completo.

Finalmente, o MAP é projetado com um sistema de reivindicações que permite benefícios de mercado limitados nas etapas intermediárias. 


Sua Contribuição
Com esta consulta, estamos apresentando 2 padrões e 2 Advice Notes (notas informativas) para o seu feedback.

Padrões:
• FSC-STD-30-006: inclui os requisitos para Organizações de Manejo Florestalparticipantes do MAP
• FSC-STD-20-014: inclui os requisitos para certificadoras avaliarem Organizações de Manejo Florestal participantes do MAP.

Advice Notes:
• ADV-40-004-XX, incluindo requisitos da Cadeia de Custódia;
• ADV-50-004, incluindo requisitos do Uso de Marcas e Declarações.

Estas Advice Notes são necessárias para fazer a transição até o lançamento da próxima revisão dos padrões de Cadeia de Custódia e Marca, quando estes requisitos serão incorporados.  

Documentos em consulta pública
Os documentos estarão abertos para consulta pública por um período de 60 dias, após o qual serão revisados com o feedback recebido das partes interessadas.

Por favor, utilize o formulário de comentários para enviar seus comentários até 01 de novembro de 2013. Todos os documentos e maiores informações estão disponíveis na página do FSC Internacional 

Comentários devem ser enviados para: v.linforth at fsc point org


Anúncio das partes interessadas globais na Plataforma de Declarações Online

O FSC lança uma consulta pública sobre uma Advice Note (nota explicativa) do FSC referente à Plataforma de Declarações Online (OCP, na sigla em inglês) e fornece uma atualização da OCP.

Consulta Pública

O FSC está aberto para receber comentários públicos sobre a Advice Note do FSC referente à Plataforma de Declarações Online - OCP. A Advice Note foi elaborada para facilitar a implementação da Plataforma de Declarações Online. Todas as partes interessadas ​​são convidadas a participar do processo de consulta.

Por favor, forneça seus comentários utilizando o formulário de comentário e enviando para Emily Crumley no email e.crumley at fsc point orgO prazo para o envio de comentários é 29 de dezembro de 2013.

Atualização da OCP 

Após o recebimento de feedback importante por parte dos detentores de certificados, certificadoras e escritórios nacionais do FSC, o cronograma de implementação da Plataforma de Declarações Online (OCP) já está disponível.

Declarações precisas formam a base de todo o sistema FSC®. Com a implementação da OCP, o FSC garante a integridade do sistema e reduz o risco associado a declarações imprecisas de produtos.

O FSC está trabalhando com a Historic Futures para desenvolver uma plataforma de internet baseada em nuvem para registrar todas as declarações do FSC. Quando concluída, a OCP vai operar em paralelo ao atual sistema de Cadeia de Custódia do FSC. A OCP permitirá que detentores de certificado do FSC façam declarações por meio de uma variedade de métodos através de uma plataforma de internet, garantindo dessa forma que a integridade do FSC seja mantida de uma forma escalável.

Para facilitar a implementação e permitir que os detentores de certificado tenham tempo suficiente para testar a funcionalidade completa da OCP, um número limitado de etapas será exigido em 2014. O foco destas etapas é oferecer o máximo de benefícios com o mínimo de esforço.

A partir de abril de 2014, todos os Detentores de Certificado serão solicitados a se registrar na OCP, verificar se suas informações de certificado públicas (disponíveis em info.fsc.org) estão corretas, e se conectar com seus fornecedores. Caso as informações de certificado públicas estejam incorretas, a certificadora responsável será informada das mudanças exigidas pela OCP. A OCP será utilizada como uma ferramenta para revisar dados incorretos na base info.fsc.org.

O registro e a conexão serão semelhantes a, e tão simples quanto, iniciar uma conta do Facebook ou LinkedIn e enviar um pedido de um “novo contato”. O processo aperfeiçoará os dados fornecidos na base info.fsc.org, bem como notificará os detentores de certificado sempre que o certificado de um fornecedor sofrer alterações.

Todos os Detentores de Certificado terão oportunidade, a partir do início de novembro de 2013, de testar a OCP em um ambiente de teste do tipo "sandbox". Declarações de compra poderão ser inseridas, mas esses registros não serão permanentes.

Após a OCP ter sido exaustivamente testada, o FSC definirá uma data específica para solicitar que os detentores de certificado comecem a registrar declarações (compras) em 2015. A decisão será tomada na reunião do Conselho Diretor do FSC de março de 2014.

Obrigado a todos que forneceram comentários sobre a OCP. Saiba mais, e se envolva através do Fórum de Declarações ou contate por email o serviço de ajuda da OCP clicando aqui.


Revisão do sistema de resolução de conflitos do FSC 

O FSC convida às partes interessadas à enviar seus comentários sobre seu quadro de normas e guias para resolução de conflitos. Os documentos em consultas são os seguintes: 

  • FSC-GUI-01-005 (V1-0) EN FSC Dispute Resolution System
  • FSC-PRO-01-005 (V3-0) EN Processing Appeals
  • FSC-PRO-01-008 (V2-0) EN Processing Complaints in FSC Certification Scheme
  • FSC-PRO-01-009 (V3-0) EN Processing Policy for Association Complaints in the FSCCertification Scheme

Este processo de consulta é apresentado no arquivo anexo (em inglês) e todos os documentos relacionados podem ser baixados no site do FSC

Por favor, forneça seus comentários utilizando o formulário de comentários (use um formulário separado para cada documento) e os envie para Rob Ukkerman em r.ukkerman at fsc point org .

O prazo para comentários é 01 de dezembro de 2013.

Caso tenha interesse em participar da consulta e não domine o idioma inglês nos informe. Daremos apoio para que você possa participar. Escreva para info at fsc.org point br.


Documento de Discussão sobre Fibra de Papel Recuperada Pré-consumo disponível para Consulta

FSC informa que a consulta sobre a Fibra de Papel Recuperada Pré-consumo foi prorrogada até 15 de Janeiro de 2014.

O FSC está aberto para receber comentários públicos sobre um estudo que investiga a abordagem do FSC para a colocação e a valorização da fibra de papel recuperada pré-consumo, dentro da gama de produtos certificados pelo FSC.

Em 2011, os membros do FSC solicitaram ao FSC a condução de um estudo, com balanço de câmaras, para avaliar os riscos e benefícios da valorização de materiais de fibra de papel recuperados pré-consumo como conteúdo certificado pelo FSC (Moção 38). Os membros solicitaram avaliação sob as perspectivas de mercado, ambiental e social, bem como a exploração de onde melhor valorizar as fibras pré-consumo nos produtos de papel do FSC.

Um relatório de discussão foi preparado com base em informações coletadas das partes interessadas através de um questionário distribuído aos membros do FSC, um workshop realizado com as partes interessadas em maio de 2012 e entrevistas por telefone com empresas do setor de papel dos EUA e Canadá realizadas entre dezembro de 2012 e fevereiro de 2013. O documento apresenta os resultados da avaliação e oferece diferentes opções para a valorização da fibra de papel pré-consumo em relação aos produtos certificados pelo FSC.

Um questionário direcionado aos membros do FSC foi lançado para coletar comentários dos membros do FSC sobre o Documento de Discussão. Foi enviado um link para o questionário através da lista de endereços eletrônicos dos membros do FSC. Caso você seja um membro e não tenha recebido um link para o questionário, entre em contato com Dorothee Jung no email d.jung at fsc point org.

Também incentivamos outras partes interessadas ​​a fornecer comentários sobre o relatório de discussão. Por favor, utilize o formulário de comentário disponível abaixo e envie seus comentários para Dorothee Jung no email d.jung at fsc point org.

O documento de discussão está aberto para consulta pública até o dia 15 de janeiro de 2014.


Mostre sua voz: Aberta a 2ª consulta pública dos Indicadores Genéricos Internacionais (IGI)

Em 24 de Janeiro de 2014, o FSC® abriu a segunda consulta pública do documento dos Indicadores Genéricos Internacionais (IGI). A consulta pública permanecerá aberta até o dia 31 de março de 2014.

A consulta é realizada por meio de uma pesquisa que pode ser respondida diretamente no link https://www.surveymonkey.com/s/IGIdraft2survey ou também pode ser baixado o documento em pdf, que deverá ser preenchido e enviado por e-mail (igi@fsc.org) ou por correio (Rua Luis Coelho, 320 - Cj. 82 – Consolação. 01309-000 - São Paulo - SP - Brasil). Todos os documentos de consulta estão disponíveis no site especialmente dedicado aos IGI: igi.fsc.org.

Para difundir a consulta, o FSC Brasil promoverá 3 reuniões presenciais com seus membros (formados por entidades e representantes das câmaras ambiental, econômica e social), comunidades, universidades, organizações público-privadas e interessados no tema. 

Os encontros acontecerão em:

  • Porto Seguro (BA), 12 de março de 2014, das 09:00 às 18:00 horas

Local: Sarana Praia Hotel - Avenida Beira Mar, 5261 - Praia de Taperapuã

  • Belém (PA), 14 de março de 2014, das 09:00 às 18:00 horas

Local: Belém Soft Hotel - Av. Braz de Aguiar, 612 - Bairro: Nazaré

  • Reunião Extraordinária: Rio Branco (AC), 19 de março, das 08:30 às 17:00 horas e 20 de março das 08:30 às 12:00 horas

Local: Cooperfloresta - Rua Primavera, 199 – Aviário 

  • São Paulo (SP), 25 de março de 2014, das 09:00 às 18:00 horas

Local: FGV - Fundação Getúlio Vargas - Rua Itapeva, 432 - 10º andar - Sala 1102

A segunda consulta visa conduzir uma participação representativa das partes interessadas. Para apoiar a participação dos interessados ​​no processo, um grupo de Embaixadores do IGI se ofereceu para responder perguntas e orientar as participações.

Na primeira consulta pública, foram recebidas as seguintes demandas das partes interessadas: 1) Simplificar os IGI, 2) Eliminar a redundância, 3) Concentrar-se no desempenho e 4) Endereçar Escala, Intensidade e Risco. O Grupo de Trabalho dos IGI trabalhou muito para incorporar esse feedback à segunda versão do documento. Veja abaixo a versão em português do documento em consulta.

Sua voz quer ser ouvida! 

Acompanhe as novidades! 

Saiba mais 

O FSC, Forest Stewardship Council®, é uma organização independente, não governamental, sem fins lucrativos, criada para promover o manejo florestal responsável ao redor do mundo.

A atuação ocorre por meio dos seus Princípios e Critérios (P&C), os quais definem e padronizam o que é um manejo florestal ambientalmente adequado, socialmente benéfico e economicamente viável, e identificam ferramentas e recursos que promovem uma mudança positiva e duradoura nas florestas e nos povos que nelas habitam.

Os Princípios e Critérios do FSC foram originalmente publicados em novembro de 1994, alterados em 1996, 1999 e 2001. A mais nova versão (V5) é resultado de uma análise e revisão abrangente dos P&C, que começou em janeiro de 2009 e foi concluída em 31 de Janeiro de 2012. 

Por nunca ter sido global e consistentemente revisto desde sua publicação, fez-se necessária uma reavaliação completa do seu conteúdo, que pode ser consultado na página http://br.fsc.org/a-reviso-dos-pcs.195.htm.

Após essa reavaliação, houve a necessidade de atualizar os indicadores que compõem estes Princípios e Critérios.  Com isso foi realizada a primeira consulta pública mundial em abril de 2013 e agora será realizado um novo processo participativo - a segunda rodada de consulta pública - para finalizar a versão dos IGI.

Os indicadores são variáveis quantitativas ou qualitativas, que fornecem um meio de julgar se uma Unidade de Manejo Florestal cumpre com os requerimentos dos Critérios do FSC. Os Indicadores Genéricos Internacionais podem ser usados como base para avaliar o manejo florestal de acordo com as normas do FSC em qualquer lugar do mundo.

Entre as principais novidades e conceitos trazidos nessa versão estão:

  • Implementação de medidas anticorrupção;
  • Promoção da igualdade de gênero e treinamento para reconhecimento e relato de casos de assédio sexual e discriminação de gênero;
  • Pagamentos de salários dignos para os trabalhadores florestais;
  • Manejo de paisagem;
  • Manejo adaptativo.

Mais informações sobre a consulta: http://br.fsc.org
Ou entre em contato com os embaixadores dos IGI no Brasil, que fomentam a discussão do manejo florestal responsável, atuando na divulgação e engajamento de diversos públicos: setor acadêmico, empresarial e terceiros setor. São eles:

  • Alan Rigolo (Amata) - rigolo at amatabrasil.com point br
  • Fernanda Rodrigues (FSC Brasil) - fernanda at fsc.org point br
  • Joao Carlos Augusti (Fibria) - joao.augusti at fibria.com point br 

Informações para imprensa:
GWA Comunicação Integrada
Marianna Abdo – marianna at gwacom point com
Gerente de Atendimento
55 11 3030-3000 Ramal: 240
55 11 97672-9985


Abaixo confira os seguintes documentos para download:

1 - Versão 2 dos Indicadores Genéricos Internacionais;
2 - Versão 2 dos Indicadores Genéricos Internacionais com notas para grupos desenvolvedores de padrões e certificadoras acreditadas pelo FSC.


Consulta pública sobre conformidade da madeira recuperada pré-consumo com o EUTR

O FSC® quer saber sua opinião sobre a segunda versão da Nota Explicativa sobre conformidade da madeira recuperada pré-consumo com a Regulamentação da Madeira da União Européia (EUTR).

Histórico: Em 2012, na sequência de um mandato do Conselho de Administração do FSC, o FSC iniciou um processo de revisão de seus padrões para garantir a harmonização com o Regulamento Sobre a Madeira da UE (EUTR). De acordo com o EUTR, madeira recuperada como serragem e aparas não é classificada como resíduos, e, portanto, sujeita ao cumprimento do regulamento. Aparas de papel estão atualmente excluídas do âmbito do EUTR. Como resultado desta revisão, o FSC identificou a necessidade de introdução de requisitos para o controle de madeira recuperada pré-consumo, a fim de assegurar a conformidade dos produtos FSC com o EUTR, para os produtos colocados no mercado europeu.

Principais diferenças entre a primeira e segunda versão: A primeira versão exigia que todos os detentores de certificados localizados em países sem legislação aplicável sobre a legalidade da madeira que usam madeira recuperada pré-consumo (exceto aparas de papel) na fabricação de produtos certificados FSC demonstrassem que este material é controlado para a categoria de Madeira Controlada 1 (madeira extraída ilegalmente). A segunda versão limita a aplicação da Nota Explicativa às empresas diretamente envolvidas no comércio de produtos certificados pelo FSC para a União Europeia.

Quem deve fornecer comentários? A Nota Explicativa foi desenvolvida principalmente para os detentores de certificados COC localizados em países no âmbito do EUTR e empresas que exportam produtos FSC para a União Europeia.

O FSC gostaria de agradecer a todos que enviaram comentários sobre a primeira versão. O feedback foi analisado ​​e incorporado à segunda versão, quando aplicável. Um relatório da consulta foi elaborado, resumindo os resultados da consulta e explicando como o FSC está abordando os comentários das partes interessadas (por favor, note que a Nota Explicativa foi consultada em conjunto com outras Notas sobre COC e Madeira Controlada).  

A segunda versão estará sob consulta até 12 de abril de 2014. Por favor, use o formulário de comentários fornecido e envie seus comentários para Dorothee Jung no email d.jung at fsc point org .

Maiores informações e o acompanhamento do processo você encontra em no site do FSC Internacional


Limites e Indicadores de Pesticidas do FSC

FSC-PRO-30-001
Histórico: Este documento define o processo de como os detentores de certificados de manejo florestal podem solicitar derrogação para utilização de pesticidas "altamente perigosos" em áreas certificadas. Por favor, note que consultamos este procedimento na primeira rodada sob o código antigo FSC-PRO-01-004, mais de um ano atrás.

Principais diferenças entre as Versões 1 e 2: Definiu-se um mecanismo para que os Escritórios Nacionais possam criar um grupo de especialistas e se envolvam na avaliação de pedidos de derrogação. Isto responde a um pedido dos membros do FSC expresso na Moção GA 2011:23. Esclareceu-se o uso de pesticidas no caso de ordens governamentais e o processo relacionado. Teve-se também que ajustar as taxas para cobrir os custos administrativos da gestão do processo de derrogação.

Quem deve fornecer comentários? Este procedimento é desenvolvido principalmente para os detentores de certificados de manejo florestal que demonstrem necessidade de usar pesticidas "altamente perigosos" em áreas certificadas. O procedimento também é relevante para os Escritórios Nacionais do FSC que estejam planejando a criação de capacidades nacionais para se envolver na avaliação de pedidos de derrogação. Todas as outras partes interessadas também são, naturalmente, convidadas a apresentarem seus comentários.

Gostaríamos de agradecer a todos que enviaram comentários sobre as primeiras versões. O feedback é analisado ​​e incorporado ao processo de elaboração das versões, quando aplicável. 


FSC-STD-30-001
Histórico: Este documento inclui os critérios, indicadores e limites para determinar pesticidas "altamente perigosos" no sistema FSC. Com esta versão, extrai-se os critérios e a lista de pesticidas "altamente perigosos" da diretriz sobre pesticidas (FSC-GUI-30-001), para conferir ao documento um caráter de obrigatoriedade mais formal.

Principais diferenças entre as Versões 1 e 2: alteramos para um formato mais amigável, diferenciando claramente os sistemas de classificação e as categorias, e incluindo fontes de informação.

As seguintes alterações foram feitas:

1. Toxicidade aguda para mamíferos e aves - Frase incompleta foi concluída
2. Carcinogenicidade - O limite d) da versão 1 foi excluído
3. Mutagenicidade aos mamíferos - Os nomes das categorias foram incluídos
4. Toxina reprodutiva e de desenvolvimento - Os nomes das categorias foram incluídos
5. Substâncias químicas que causam desregulação endócrina - A "categoria 2" foi excluída do limite a)
9. Legislação internacional - Os nomes dos acordos foram incluídos

Os Critérios 6, 7, 8 e 10 permanecem inalterados em relação à Versão 1. O Critério 11 não foi alterado desde a versão de 2007, mas foi acidentalmente deixado de fora na Versão 1 e foi reintroduzido na Versão 2.

Quem deve fornecer comentários? Este padrão afeta principalmente os detentores de certificados de manejo florestal em relação a suas escolhas de pesticidas para o uso em terras certificadas. Também convidamos as partes interessadas ​​a comentarem, especialmente aqueles com conhecimentos técnicos e científicos sobre os indicadores nacionais e internacionais, para identificar pesticidas perigosos para a saúde humana e o meio ambiente.

Lembramos que a data limite para envio de comentários é 30 de abril de 2014.

Gostaríamos de agradecer a todos que enviaram comentários sobre as primeiras versões. O feedback é analisado ​​e incorporado ao processo de elaboração das versões, quando aplicável. 

Maiores informações e o acompanhamento do processo você encontra em no site do FSC Internacional


Consulta sobre emenda de “Advice Notes” cobrindo 'Leis e regulamentos nacionais e locais aplicáveis​"

Mais uma vez, o FSC convida à receber comentários. As atuais alterações às notas explicativas são devido à harmonização contínua do sistema FSC com a legislação nacional e internacional relacionada à sistema de due dilligence (DDS), no contexto do sistema de madeira controlada.

Nas notas explicativas propostas, a implementação de um DDS e procedimentos relacionados foram adicionados à "lista mínima de leis, regulamentos e tratados, convenções e acordos ratificados nacionalmente aplicável" para incluir uma legislação, como a Regulamentação da Madeira da União Européia e Lacey Act dos Estados Unidos no âmbito da lei aplicável exigida pelo FSC. Isto significa que, quando tais leis requerem DDS, que também irá ser um requisito de padrões de referência.

Apenas as versões em inglês dos documentos estão sendo publicados para consulta pelo período de 30 dias, devido à natureza urgente de harmonizar documentos regulamentares com a lei (e de acordo com a Cláusula 5.5 do procedimento FSC-PRO-01-001).

Aqui você vai encontrar mais informações e os documentos em consulta.

Por favor envie seus comentários até 13 de junho de 2014 para Darren Brown: d.brown at fsc point org.


Documentos normativos de Madeira Controlada

O FSC® gostaria de convidá-los a comentar sobre as segundas versões revisadas dos documentos normativos de Madeira Controlada, incluindo os requisitos de avaliação de risco ​​e requisitos de suprimento.

Esta revisão faz parte do processo de fortalecimento do sistema de Madeira Controlada (CW), implementando a Moção 51 dos membros do FSC, aprovada na Assembleia Geral de 2011. Os documentos consultados foram desenvolvidas pelo Comitê Técnico de Madeira Controlada (CWTC), que conta com representação equilibrada de todas as câmaras, nomeado pelo Conselho de Diretor do FSC para a implementação da Moção. 

Na sequência da Moção 51, uma estratégia de Madeira Controlada será desenvolvida, mas apenas quando a atual revisão de CW for finalizada, para assegurar que os documentos atualmente em revisão reflitam o propósito da Moção 51 e que a nova estrutura de CW seja operacional o mais cedo possível. Como a Moção 51 do membros do FSC foca no escopo atual de CW, as segundas versões foram preparadas para refletir isso

Atualmente, as segundas versões dos documentos foram propostas e estão abertas para consulta das partes interessadas. Além dos documentos de Madeira Controlada listados, os padrões de acreditação relevantes estão sendo desenvolvidos para as Certificadoras. 

Sua Participação 
O FSC novamente gostaria de convidar todas as partes interessadas a enviar seus comentários sobre os documentos acima durante esta segunda rodada de consulta. O feedback das partes interessadas é fundamental para aperfeiçoar versões e produzir requisitos finais que sejam capazes de garantir o sistema mais robusto possível no escopo atual de madeira controlada.  

Conheça as normas que estão em consulta clicando aqui.

Além disso, para garantir o engajamento das partes interessadas​​, o FSC gostaria de convidá-los a participar de webinars organizados em inglês e espanhol. Os webinars tratarão de três tópicos:

  • Desenvolvimento de ANR / ANRC
  • Requisitos revisados de CW 
  • Padrões de acreditação e regras de transição para a estrutura revisada de CW 

(Mais detalhes serão fornecidos e os áudios dos webinars poderão ser acessados aqui downloads.fsc.org

O prazo para o envio de comentários sobre a versão em inglês é 30 de junho de 2014. A versão em espanhol está em consulta até dia 20 de agosto de 2014.

Contamos fortemente com sua participação!


Participe do desenvolvimento de uma nova estratégia para Madeira Controlada

O FSC® está buscando a participação dos interessados ​​em uma pesquisa que faz parte de uma avaliação contínua da Madeira Controlada do sistema. Você está convidado a adicionar os seus pontos de vista para ajudar a moldar o desenvolvimento de uma nova estratégia de CW. 

Receber comentários das partes interessadas, de todas as câmaras do FSC, é extremamente importante e será vital para determinar o futuro da Madeira Controlada (CW, sigla em inglês). A nova estratégia de CW será desenvolvida em 2015 para descrever o escopo e objetivos do sistema CW na próxima década e os resultados do estudo de avaliação irão fornecer a base para isso. 

Aqui a pesquisa está disponível para preenchimento online, e permanecerá aberta até 19 de setembro de 2014. Ela não deve demorar mais de 45 minutos para ser concluída. 

O FSC é muito grato a todos os interessados ​​pelos comentários enviados e cooperação contínua. Por favor, envie quaisquer questões sobre a pesquisa ou estudo de avaliação à gerente do programa de CW, Joanna Nowakowska, no e-mail j.nowakowska@fsc.org .


Proposta de revisão da norma FSC de cadeia de custódia para certificação de projetos

O FSC convida as partes interessadas a enviarem comentários sobre a proposta de revisão da norma FSC de cadeia de custódia para certificação de projetos (FSC-STD-40-006).

Você está convidado a fornecer feedback se a norma deve ou não ser revista e dar insumos e ideias iniciais sobre a questão sob consulta.

Após a consulta pública, vamos apresentar a proposta final ao Comitê de Política e Padrões e à Diretoria do FSC para aprovação. Se aprovado, um processo de revisão formal será iniciado em 2015, de acordo com o previsto em FSC-PRO-01-001 V3-0, que rege o desenvolvimento e revisão de documentos normativos FSC.

Por favor, note que a terminologia ultrapassada e referências cruzadas para outras normas serão corrigidos em um processo separado de revisão administrativa. Isto será feito antes do início do processo de revisão completa.

Acesse o documento aqui e envie seu feedback para Dorothee Jung (d.jung@fsc.org) até o dia 01 de setembro de 2014. Mais informações você encontra aqui.

Vamos juntos pensar e construir o FSC!


Padrão de Cadeia de Custódia aberto para consulta pública

Para simplificar, clarear e garantir que o padrão de Cadeia de Custódia seja implementado corretamente, o documento passará por revisão mundial até o dia 28 de fevereiro. O projeto de revisão será compartilhado como um arquivo de Crosswalk, que identifica todas as diferenças ente o padrão existente e o projeto de revisão do padrão, que fornece o contexto  para a mudança. Nesta plataforma, é possível verificar as mudanças, ver informações adicionais e sugerir ideias.

Para acessar os documentos e a página do padrão em revisão, clique aqui. Caso tenha dúvidas em como participar no processo da consulta, o FSC fornece seis oportunidades de webinar (em inglês e espanhol). Saiba mais neste link.


Revisão final IGI e Guia de Escala Intensidade e Risco

Após dois anos de desenvolvimento, com uma importante participação brasileira em todo o processo, as últimas versões do Padrão IGI - Indicadores Genéricos Internacionais e do Guia de Escala, Intensidade e Risco (EIR), já estão disponíveis para revisão.

O próximo passo é receber a opinião das partes interessadas até o dia 18 de janeiro, que será analisada pelo Conselho Diretor antes da aprovação final. Esta não é uma consulta pública, mas uma oportunidade especial de fornecer comentários de alto nível sobre ambos os documentos. 

Para acessar os documentos (em inglês e espanhol) e enviar os comentários, entre aqui. O Guia EIR e o documento final do IGI em português estão disponíveis abaixo.

Quer saber mais sobre o processo de revisão e o histórico das atividades? Confira aqui.


Avaliação Nacional de Riscos Centralizados do FSC: início à primeira rodada de consulta a partes interessadas

Os primeiros resultados da Avaliação Nacional de Riscos Centralizada (CNRA, para sigla em inglês) foi publicada para dar a todos os stakeholders interessados a chance de fornecer feedback sobre os resultados das avaliações de risco antes da sua conclusão. O período de consulta é de 30 dias e será fechada no dia 02 de abril de 2015.
Essas primeiras avaliações, que abrimos para consulta, são para os 20 países prioritários para a obtenção da certificação de Madeira Controlada, como descrito pelo FSC Internacional. Eles estão cobertos pelas seguintes categorias de madeira controlada:

- Categoria 1: madeira explorada ilegalmente
- Categoria 2: madeira explorada sob violação de direitos tradicionais e humanos; e
- Categoria 3: madeira de florestas nas quais as árvores plantadas são geneticamente modificadas

Por que a CNRA é importante e para quem?
Com a revisão do sistema de Madeira Controlada FSC, as avaliações de risco acabam por apoiar o abastecimento de Madeira Controlada de acordo com a o padrão revisado Madeira Controlada - Padrão de Cadeia de Custódia (FSC-STD-40-005 V3-0).

O CNRA indica o significado dos riscos a serem utilizados pelas organizações que fornecem Madeira Controlada. E também servirá como base para Avaliações Nacionais de Risco, que são realizados em maior detalhe em nível nacional. O CNRA é, portanto, muito importante para as organizações que fornecem Madeira Controlada, como quaisquer outras partes interessadas que utilizam ou monitoram avaliações de risco do FSC ou do sistema de Madeira Controlada FSC.

Como instituições financeiras podem dar feedback?
A consulta para partes interessadas está disponível neste link. Lá, estão contidas avaliações individuais de risco para os 20 países prioritários e três categorias de Madeira Controlada. As avaliações individuais contem os indicadores de risco que foram avaliadas, fontes de informação e designações finais de risco (risco baixo ou específico) para cada indicador.

As avaliações de risco (que podem ser baixadas) contém espaços em branco para cada indicador, onde as instituições podem inserir qualquer tipo de feedback que desejam. Por exemplo: um stakeholder pode concordar com as avaliações de risco de um indicador e declarar isso, ou pode discordar de um resultado e fornecer elementos de prova pertinentes, que explicam por que uma designação pode estar incorreta.

Todos os comentários e questões devem ser enviadas para Darren Brown, no e-mail d.brown at fsc point org até 02 de abril de 2015.

O que vai ocorrer depois da consulta?

Todo feedback recebido vai ser usado para finalizar as avaliações antes que eles sejam aprovados formalmente pelo FSC Internacional, em junho de 2015.
Depois de finalizados os resultados, eles serão publicados no site do FSC, assim que for atualizada a versão do Registro Global Florestal.

A página da internet para a consulta de instituições está disponível neste link.


CNRA para altos valores de conservação aberta para consulta pública

O FSC Internacional convida o Conselho Diretor, membros, funcionários, parceiros de rede e todas as certificadoras acreditadas pelo FSC para revisar e comentar as duas primeiras avaliações de risco (Brasil e Finlândia) da Avaliação Nacional de Risco Centralizada (CNRA) do FSC, para Madeira Controlada Categoria três - madeiras provenientes de florestas nas quais altos valores de conservação estejam ameaçados por atividades de manejo. A consulta termina em 08 de junho de 2015.

Em paralelo à recentemente aprovada Avaliação Nacional de Risco (ANR) Brasil, o FSC Internacional está conduzindo consulta pública sobre categorias de madeira controlada, visando aumentar a uniformidade destes estudos ao redor do mundo bem como servir como base para revisão futura das ANR já vigentes, como no caso do Brasil.

Em março-abril de 2015, o FSC Internacional solicitou feedback sobre categorias de Madeira Controlada relacionadas à ilegalidade, direitos tradicionais e humanos, e presença de organismos geneticamente modificados em 20 países prioritários. O FSC IC está divulgando agora as duas primeiras avaliações nacionais de risco conduzidas para Madeira Controlada categoria três (madeira proveniente de florestas nas quais altos valores de conservação estão ameaçados por atividades de manejo), para os dois países prioritários que foram avaliados em 2014 - Brasil e Finlândia.

 “As avaliações que estamos compartilhando para consulta estão sendo utilizadas para aperfeiçoar a metodologia para as futuras avaliações de altos valores de conservação em outros países prioritários na CNRA, que estão programadas para ocorrer até o final de 2017”, acrescentou Nowakowska.

 Como as partes interessadas podem fornecer feedback?

A página da web para a consulta das partes interessadas contém todas as avaliações nacionais de risco realizadas como parte do projeto CNRA até esta data. Os documentos podem ser baixados e contêm espaços onde as partes interessadas podem inserir qualquer comentário que queiram fornecer sobre as avaliações realizadas para indicadores específicos.

 O que vai acontecer depois da consulta?

Todos os comentários recebidos serão utilizados para finalizar as avaliações antes de serem formalmente aprovadas pelo FSC Internacional em agosto de 2015. Os resultados finalizados serão publicados no site do FSC, bem como na versão atualizada do Global Forest Registry.

Clique aqui para acessar a página da consulta.


Documentos dos serviços ecossistêmicos do FSC abertos para consulta pública

O FSC Internacional convida o Conselho Diretor, membros, funcionários, parceiros da rede e todas as certificadoras acreditadas pelo FSC para revisar e comentar sobre a Estratégia de Serviços Ecossistêmicos e o Procedimento do FSC para Demonstrar o Impacto do Manejo Florestal nos Serviços Ecossistêmicos (FSC-PRO-30-002), até 12 de junho de 2015.


 "Estamos tentando posicionar o FSC como um líder no novo setor de certificação de serviços ecossistêmicos, que vem evoluindo rapidamente", diz Chris Henschel, Gerente de Programa do FSC, Serviços Ecossistêmicos (SE). "O forte sistema de certificação do FSC, a credibilidade da marca e abordagem holística colocam o FSC em uma posição única para fornecer acesso aos detentores de certificados aos mercados emergentes de SE."


 A Estratégia de Serviços Ecossistêmicos do FSC descreve como o FSC irá desenvolver novas ferramentas para os detentores de certificados, que reforcem os incentivos para um manejo florestal responsável, conservação da floresta e manutenção e valorização de SE, ao mesmo tempo gerando maior valor para os detentores de certificados, comunidades e outros atores ao longo da cadeia de suprimento. A Estratégia baseia-se na experiência do FSC através do projeto de Certificação Florestal para Serviços Ecossistêmicos (ForCES) e informações levantadas durante um período de pré-consulta, incluindo um painel consultivo de estratégia de SE.


O Procedimento do FSC para Demonstrar o Impacto do Manejo Florestal nos Serviços Ecossistêmicos (FSC-PRO-30-002) faz parte da Estratégia e vai criar um conjunto de diretrizes para verificar os impactos do manejo florestal certificado pelo FSC nos SE.


 "Tem sido uma jornada interessante, e estou ansioso para ler seus comentários," continua Henschel, "e apresentar os documentos finais ao Conselho Diretor na reunião de agosto deste ano".


Os documentos estão disponíveis para download nesta página


Leia os documentos dos serviços ecossistêmicos do FSC e entre aqui para participar da pesquisa.


Avaliação due diligence para a associação com o FSC® (FSC-PRO-10-004)

O objetivo do procedimento é evitar que organizações contrárias à política FSC se associem e para criar uma base de monitoramento e avaliação de atividades.

A consulta pública se encerra no dia 7 de agosto de 2015.

Saiba mais no site do FSC Internacional.


Avaliação Proativa da Política de Associação de Organizações com o  FSC®

Projeto de discussão que visa habilitar o FSC a investigar proativamente alegações de possíveis violações na política de associação do FSC, como alternativa ao processo de denúncia formal.

A consulta pública se encerra no dia 7 de agosto de 2015.

Saiba mais no site do FSC Internacional.


Política de Associação de Organizações com o  FSC® (FSC- POL- 01-004)

O objetivo deste projeto é proteger a marca FSC de risco de reputação resultante da associação ao FSC de organizações envolvidas em atividades que contradizem os valores fundamentais do FSC.

Um grupo de membros do FSC com experiência profissional na área em questão, foi selecionado para aconselhar e contribuir conteúdo relacionado ao processo de elaboração ou revisão da política para a Associação de Organizações com o FSC (FSC -POL - 01-004), representando as perspectivas da câmara social, ambiental e econômica.

A consulta pública se encerra no dia 8 de agosto de 2015.

Saiba mais no site do FSC Internacional.


Especialistas na identificação e avaliação de altos valores de conservação (HCV), e nas outras quatro categorias de madeira controlada, para se juntar à Avaliação de Risco Nacional Centralizado do FSC (CNRA)

A CNRA foi iniciada para aumentar a cobertura global das avaliações de risco do FSC. Especialistas adicionais são procurados para realizar uma maior quantidade de avaliações.

Quem deve responder: Especialistas na identificação e avaliação de áreas de alto valor de conservação (HCV), bem como nas outras quatro categorias de madeira controlada.

A consulta está aberta de 8 de maio de 2015 até 31 de agosto de 2015.

Para participar, clique aqui


Revisão da estrutura, conteúdo e adaptação local do padrões genéricos de manejo florestal (FSC-STD-20-002) / Procedimento para certificadoras desenvolverem padrões nacionais interinos

FSC-STD-20-002 regulamenta a forma como os "padrões das certificadoras" são desenvolvidos e estruturados. Há uma necessidade de revisar esta norma para atender os Princípios e Critérios do FSC Versão 5-1, e para incluir a utilização dos Indicadores Genéricos Internacionais aprovados recentemente como ponto de partida obrigatório. 

A norma revisada se tornará um procedimento, com o código FSC-PRO-60-007 e será chamado Structure, Content and Development of Interim National Standards.

Quem deve responder: Certificadoras, os membros do FSC, os parceiros das redes, grupos de desenvolvimento de padrão.

A consulta está aberta de 1 de julho a 1 de setembro de 2015.

Para participar, clique aqui.


Certificação de Cadeia de Custódia (FSC-STD-40-004)

Esta norma é o principal padrão para as empresas que fabricam, processam ou comercializam produtos florestais madeireiros e não-madeireiros. O objetivo deste processo é rever e simplificar o padrão da Cadeia de Custódia para assegurar a relevância e eficácia contínua em demonstrar que os materiais e produtos comprados, rotulados e vendidos como certificados FSC são autênticos e as declarações associadas são verdadeiras e corretas. Esta versão revisada é acompanhada por um documento de trabalho que propõe uma gama de opções para proporcionar uma melhor garantia para as operações entre detentores de certificado FSC.

Quem deve responder: Todas as partes interessadas afetadas e interessadas (incluindo os detentores de certificados, certificadoras, consultores, membros do FSC, parceiros da rede).

Data de abertura - data de encerramento: 01 de setembro de 2015 - 31 out 2015

Acesse a consulta com documentos em inglês aqui.
Para ter acesso aos documentos em espanhol, clique no link acima e selecione a versão em espanhol do site, no canto superior direito.


Um Membro do FSC (câmara ambiental sul) para a sub-câmara do Grupo de Trabalho equilibrado da OIT 

Este grupo de trabalho será encarregado de desenvolver um conjunto de critérios genéricos e sugestão de indicadores para a conformidade dos detentores de certificados com os princípios das convenções fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Quem deve responder: membros do FSC na câmara sul ambiental.

A consulta está aberta de 19 de maio de 2015 até que a posição seja preenchida.

Para participar, clique aqui.


Procura-se: Membros para o Fórum Consultivo do Grupo de Trabalho sobre as convenções fundamentais da OIT 

Todas as partes interessadas do FSC são convidadas a registar-se para fornecer informações sobre questões técnicas relacionadas com o desenvolvimento de critérios genéricos e indicadores sugeridos para o cumprimentos pelos detentores de certificados dos princípios das convenções fundamentais da OIT.

Quem deve responder: Todas as partes interessadas FSC que gostariam de contribuir ativamente para o processo de desenvolvimento.

Data de abertura - data de encerramento: 31 de Agosto - inscrição é possível a qualquer momento

Detalhes completos disponíveis aqui.


Voluntários para Grupo de Trabalho Técnico para o Programa de Serviços Ecossistêmicos  

Esta consulta visa encontrar membros para o grupo de trabalho técnico que vai desenvolver o procedimento "Demonstrating the Impact of Forest Stewardship on Ecosystem Services" (FSC-PRO-30-002).

Este procedimento descreverá como mensurar (avaliar) o impacto positivo que a certificação FSC tem em serviços ecossistêmicos.
O procedimento também ajudará a definir como fazer declarações promocionais confiáveis com base nos resultados dessas mensurações (avaliações). 

Quem deve responder: Especialistas em avaliação de impacto em serviços ecossistêmicos (o termo de referência está disponível no link abaixo e oferece mais detalhes).

Data de abertura: 12 de outubro de 2015
Data de encerramento: 31 de outubro de 2015 adiado para 01 de dezembro de 2015

Para mais informações clique aqui.


Guia para desenvolvedores de padrão (FSC-GUI-60-002 V1-0 EN SIR)

Objetivo: O guia tem como objetivo fornecer uma estrutura genérica para desenvolvedores de padrão para Escala, Intensidade e Risco (EIR) no desenvolvimento dos Padrões Nacionais ou Interinos, e esclarecer que EIR está essencialmente relacionado com o impacto das atividades de manejo, fornecendo uma análise de como o conceito se aplicará a cada critério através de uma matriz.

Data de início: 01 de dezembro de 2015
Data de término: 15 de janeiro de 2016

Quem deve responder: Os membros da rede, grupos de desenvolvimento padrão e organismos de certificação.

Saiba como participar no site do FSC Internacional.


Chamada à participação das partes interessadas e especialistas técnicos para participar no grupo de trabalho de revisão da Política de Pesticidas do FSC (FSC-POL-30-001)

Objetivo: O FSC procura partes interessadas e especialistas técnicos (não exclusivamente membros do FSC) para se juntar a um grupo de trabalho com equilíbrio de interesses para a revisão da política de pesticidas do FSC. O grupo identificará a melhor abordagem viável para a redução do uso de pesticidas químicos em operações certificadas pelo FSC para prevenir, minimizar e mitigar os impactos ambientais e sociais da utilização de pesticidas químicos.

Data de início: 15 de dezembro de 2015
Data de Término: 31 de janeiro de 2016

Quem deve responder: Partes interessadas e especialistas técnicos

Saiba como participar no site do FSC Internacional.


Política para Associação de Organizações com o FSC (FSC-POL-01-004) - segunda consulta pública

A Política de Associação do FSC® está em processo de revisão. O objetivo deste projeto é proteger a marca FSC de risco de reputação resultante da associação ao FSC de organizações envolvidas em atividades que contradizem os valores fundamentais do FSC.

Período de consulta: 01 de dezembro de 2015 a 29 de janeiro de 2016

Objetivo: obter comentários sobre o projeto de revisão da Política de Associação do FSC. 

Quem deve responder: Todas as partes interessadas, incluindo os membros, organizações certificadas, organismos de certificação, os parceiros da rede, entre outros.

Saiba como participar no site do FSC Internacional.


Requisitos para o uso de marcas registradas do FSC por detentores de certificado (FSC-STD-50-001 (V1-2))

Esta norma estabelece os requisitos para o uso de marcas registradas do FSC por portadores de certificados para a rotulagem e promoção de produtos e para promover a sua certificação FSC. O objetivo deste processo é rever e simplificar os requisitos, a fim de melhorar e facilitar a rotulagem e promoção dos produtos. Um documento de trabalho que apresenta alternativas na rotulagem dos produtos vai acompanhar o projeto revisto.

Quem deve responder: Todas as partes interessadas afetadas e interessadas (incluindo os detentores de certificado, certificadoras, consultores, membros do FSC, parceiros de rede).

Para saber sobre o processo e participar da consulta, clique aqui.

Data de Início: segunda-feira, 16 novembro 2015

Data de Término: Domingo, 31 janeiro 2016


© Forest Stewardship Council® · FSC® F000204