A Política da Taxa de Administração Anual revisada entrou em vigor em 2014

Desde 1 de janeiro de 2014, o FSC introduziu uma Política de Taxa de Administração Anual revisada (FSC-POL 20-005 V2 - 4) para todas as empresas certificadas no âmbito do sistema FSC. A Taxa de Administração Anual (AAF) foi criada para apoiar as funções e os serviços centrais do FSC para os Detentores de Certificado (CH), e não é ajustada desde 2008.

Em troca, as empresas certificadas pelo FSC perceberam um maior engajamento a nível nacional, regional e internacional, particularmente nas áreas de gestão e desenvolvimento do sistema de governança do FSC, envolvendo múltiplas partes interessadas; manutenção do sistema global de políticas e padrões do FSC e informações sobre os mesmos; comunicação e marketing global e local, incluindo a colaboração com parceiros comerciais; gestão e proteção de marca; manutenção e desenvolvimento do sistema do FSC de resolução de conflitos e de promoção de sensibilização junto ao governo e sociedade civil.

Pequeno reajuste para a grande maioria

A maior parte dos Detentores de Certificado (CH) FSC perceberam um pequeno reajuste na Taxa Administrativa Anual (AAF), na ordem de U$50 a U$ 400 por ano, que é paga através de sua certificadora como parte da auditoria de certificação anual.

Algumas companhias com maior faturamento receberam um reajuste maior, enquanto outras, pequenas e/ou comunitárias, receberam um reajuste mínimo para encorajar novas certificações e mais engajamento.

Respondendo às necessidades de sua empresa

O racional por detrás desta revisão é baseado em dois aspectos:Aumento da demanda por serviços por parte das empresas certificadas; A intenção do FSC de acomodar esses pedidos a nível nacional, regional e internacional. Os ajustes às taxas AAF estão em fase de finalização e serão comunicados no início de outubro deste ano. Podemos confirmar que a maioria das empresas certificadas pelo FSC recebeu um aumento pequeno, próximo da taxa de inflação desde a última revisão da taxa, que ocorreu em 2008. (8-9%)

A renda adicional proveniente desta revisão é principalmente destinada aos escritórios nacionais e o investimento em novos países onde o FSC deve assegurar uma presença local forte. E isto será acompanhado por um sistema de indicadores baseados em performances e responsabilidades, necessários para o desenvolvimento de uma organização global única, a fim de cumprir a missão do FSC.

Investimento Local Estratégico

O modelo do FSC para a distribuição de fundos dentro da organização também mudou. Ao contrário dos modelos anteriores para a coleta e distribuição das taxas AAF, a nova abordagem garante que um percentual fixo das taxas cobradas em um país permaneça dentro do país para apoiar as atividades locais, regionais e internacionais. Em outras palavras, as empresas certificadas têm uma relação mais direta com seus representantes nacionais e regionais, e poderm contar com o apoio e serviço do FSC em seu país.

Além disso, o FSC também investe em gestão de riscos de certificação em países de importância global, e impulsionam a certificação em países e mercados não desenvolvidos no mundo, especialmente nos trópicos.

Mudança solicitada pelos membros

Uma análise financeira e estratégica geral foi solicitada pelos membros do FSC na Assembleia Geral de 2011. A fim de implementar a solicitação, a Secretaria do FSC contratou a equipe de consultoria de gestão da Price Waterhouse Coopers (Londres) e Sustainability, Ltd.

Como confirmado pelas PwC / Sustainability, escritórios nacionais e regionais fortes são fatores-chave para o modelo de engajamento de múltiplas partes interessadas do FSC, levando a um crescimento contínuo de florestas manejadas de forma responsável ao redor do mundo. Entre uma grande variedade de atividades importantes, nossos escritórios nacionais e regionais apoiam e gerenciam o desenvolvimento de padrões de manejo florestal FSC, realizam atividades promocionais e de marketing, ajudam os parceiros comerciais a expandir suas compras e vendas de produtos FSC, fornecem proteção de marca, participam na sensibilização do governo e da sociedade civil, e atuam como escritórios de representação do FSC em todo o mundo.

Além disso, o estudo destacou que o FSC precisa canalizar mais fundos para desenvolver mercado local, a capacidade local, regional e internacional, e aumentar o foco na gestão de riscos nos mercados com pouca segurança. Melhorar o desempenho e entrega de resultados nessas três áreas será, portanto, o foco principal do FSC daqui para frente.

Um processo entre muitos para criar um FSC forte

A revisão da política de AAF é um entre vários processos sendo conduzidos dentro do FSC, todos com o objetivo de construir um sistema de certificação mais forte para os desafios futuros. O principal objetivo da nova política AAF é permitir que o FSC ofereça mais valor aos detentores de certificados através de uma maior participação e desenvolvimento de mercado nos níveis nacional, regional e internacional.

"Esperamos que as mudanças na política de AAF e as reestruturações internas da organização FSC sejam bem recebidas por você e por todas as partes interessadas. Sabemos que o sistema FSC está passando por um grande processo de mudança no momento, mas todas estas mudanças são projetadas para transformar o FSC em um sistema de certificação mais robusto e ágil, no qual você poderá confiar plenamente. Tenha certeza de que vamos trabalhar duro para encontrar uma solução favorável a todos e, no final, resultar em uma organização FSC mais forte e mais integrada para o benefício de todos vocês e das florestas ao redor do mundo.", disse Kim Carstensen, Diretor Geral do FSC Internacional.

Faça download da nova AAF Policy (em inglês)


© Forest Stewardship Council® · FSC® F000204